SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.15 número1Carcinoma adenóide quístico recorrente: Revisão a propósito de um caso clínicoUm caso raro de discinesia ciliar primária associada a heterotaxia índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Portuguesa de Pneumologia

versão impressa ISSN 0873-2159

Rev Port Pneumol v.15 n.1 Lisboa jan. 2009

 

Histoplasmose no Nordeste do Brasil. Relato de três casos*

 

Antônio de Deus Filho1

Bodo Wanke2

Márcia do Amparo Salmito Cavalcanti3

Liline Maria Soares Martins4

Antônio Castelo Branco de Deus5

 

Resumo

A histoplasmose é uma micose endémica em certas áreas dos EUA e América Latina, causada pelo fungo dimórfico geofílico H. capsulatum. A descrição de casos no Nordeste do Brasil, embora não sendo área endémica, é de rara ocorrência, indicando a existência de microfocos em várias regiões. Razões precisas para esse padrão de distribuição são desconhecidas. Actividades relacionadas com a remoção do solo em tais locais estão associadas a exposição ao H. capsulatum. O objectivo desse trabalho é descrever três casos isolados de histoplasmose ocorridos na região Nordeste do Brasil, em indivíduos expostos a distintas actividades (demolição de domicílios, escavação de poços e exposição a morcegos).

Palavras-chave: Histoplasmose, micose sistemica, cavador de poços, demolição, morcegos.

 

Histoplasmosis in the northeast of Brazil. Report of three cases

Abstract

Histoplasmosis is an endemic mycosis in specific areas of the U.S. and Latin America, caused by dimorphic geophilic fungus H. capsulatum. The description of cases in Brazil’s northeast, considering that this region isn’t an endemic area, indicates the existence of small outbreaks in several regions. Precise reasons for this pattern of distribution are still unknown. Activities related to the removal of soil in these places are associated with exposure to H. capsulatum. The objective of this work is to describe three isolated cases of histoplasmosis wich occurred in Brazil’s northeast region in individuals exposed to different activities (demolition of houses, wells diggers and exposure to bats).

Key-words: Histoplasmosis, systemic mycosis, wells diggers, demolition, bats.

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

Bibliografia

1. Wheat LJ. Current diagnosis of histoplasmosis. Trends Microbiol 2003; 11:488-94.        [ Links ]

2. Wheat LJ. Laboratory diagnosis of histoplasmosis: update 2000. Semin Resp Infect 2001; 16:131-40.

3. Wheat LJ, Sarosi G, McKinsey D, Hamill R, Bradsher R, Johnson P, Loyd, et al. Practice guidelines for the management of patients with histoplasmosis. Clin Infect Dis 2000; 30:688-95.

4. Londero AT, Ramos CD. The status of histoplasmosis in Brazil. Mycopathologia 1976; 64(3):153-6.

5. Wanke B, Monteiro PCF, Lazera MS, Capone D, Bethlem EP, Rego AP. Micoses pulmonares. In: Bethlem NM. Pneumologia. 4.a ed., Rio de Janeiro: Atheneu; 1996. cap. 29. pp. 449-477.

6. Severo LC. Histoplasmose. In: Silva LCC. Compendio de Pneumologia. 2.a ed., Sao Paulo: Fundo Editorial Byk; 1991. cap 58. pp. 613-618.

7. Londero AT, Wanke B. Histoplasmose capsulata. J Bras Med 1988; 55:94-109.

8. Lacaz CS, Porto E, Martins JEC, Heins-Vaccari EM, Melo NT. Tratado de Micologia Médica Lacaz. São Paulo: Sarvier Editora de Livros Médicos Ltda; 2002. Cap. 25: Histoplasmose Clássica. pp. 594-617.

9. Christie A, Peterson JC. Pulmonary calcification in negative reactors to tuberculin. Am J Public Health 1945; 35:1131-47.

10. Zancopé-Oliveira RM, Muniz MM, Wanke B. Histoplasmose. In: Coura JR. Dinâmica das doenças infecciosas e parasitárias. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2005, vol. 2, pp. 1207-1221.

11. Pereira Rego A, Bethlem NM, Magarão S, Miranda JL, Bethlem EP. Microepidemias de histoplasmose. JBM 1976; 30:40-8.

12. Londero AT, Wanke B, Lacaz CS, et al. Proposta de diagnóstico e tratamento das micoses profundas com manifestações pulmonares da Comissão de Peritos em Micoses da CNCT e da Comissão Científica da SBPT. Boletim CNCT 1987; 1:53-7.

13. Zancopé-Oliveira RM. Histoplasmose: Estudo epidemiológico em área periurbana do município do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro; 1985. Mestrado – Instituto Osvaldo Cruz RJ.

14. Brodsky AL, Gregg MB, Kaufman L, Mallison GF. Outbreak of histoplasmosis associated with the 1970 Earth Day activities. Am J Med 1973; 54:333-42.

15.Capone D, Wanke B, Monteiro PC, Lazera MS, Noronha Andrade G, Valle ACF, et al. Chronic pulmonary histoplasmosis in the state of Rio de Janeiro, Brazil. Mycopathologia 1999; 145(2):75 -9.

16. Sellers TF, Price WN, Newwberry WM. An epidemic of erythema multiforme and erythema nodosum caused by histoplasmosis. Ann Intern Med 1965; 62: 1244 -.

17. Faria EC. Histoplasmose em hospedeiros não infectados pelo HIV. Revisão de casos do Instituto de Pesquisa Clinica Evandro Chagas (01/1987 -12/2001). Rio de Janeiro; 2003 Tese de mestrado em Ciências [Curso de Pós-Graduação em Medicina Tropical] – Instituto Osvaldo Cruz.

18. Connel JV, Muhn JR. Radiographic manifestations of pulmonary histoplasmosis: a 10-year review. Radiology 121:281-5.

19. Deus Filho A, Silva FPS, Ferreira JCA, Leite OA, Carneiro RJ. Silicose em cavadores de poços. J Pneumol 1984; 10:28-31.

20. Deus Filho A, Mangueira RC, Lages JN, Viana VP, Goncalves MER. Silicose em três municípios da microrregião do medio Parnaiba-Piaui. RASPP 1999; 2(2):194-9.

 

1 Professor Adjunto. Doutor de Pneumologia da Faculdade de Medicina da UFPI

2 Pesquisador Titular do Laboratório de Micologia Médica do Instituto Oswaldo Cruz /FioCruz, Rio de Janeiro/RJ, Brasil

3 Professora Adjunta. Doutora de Medicina Tropical da UESPI

4 Professora Assistente de Micologia da Faculdade de Ciências Médicas da UESPI

5 Estudante de Medicina do sétimo período da UFPI

 

Endereço para correspondência: Antônio de Deus Filho, Rua Canadá, 2136 – Cristo Rei. Teresina -PI, Brasil. CEP 64016 – 610

Contacto: (86) 3217 8406 e (86) 9993 5780

E-mail: mdedeus@uol.com.br

* Trabalho realizado em parceria entre a Clínica de Pneumologia do Hospital Getúlio Vargas, Hospital de Ensino da UFPI na cidade de Teresina/PI e o laboratório de Micologia Médica do IPEC/ Instituto Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro/RJ, Brasil

 

Recebido para publicação/received for publication: 08.07.07

Aceite para publicação/accepted for publication: 08.09.10