SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 suppl.2Varicela complicada: dois casos clínicosQuando a ecografia cardíaca revela a ponta do iceberg índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Nascer e Crescer

versão impressa ISSN 0872-0754

Nascer e Crescer vol.25  supl.2 Porto dez. 2016

 

RESUMO DOS POSTERS

 

PO16_12

Hérnia diafragmática de Morgagni: um caso clínico

 

 

Ana Sofia Marinho1; Ana Coelho1; Joana Barbosa Sequeira1; Catarina Sousa1; João Moreira Pinto1; Fátima Carvalho1

1 Serviço de Cirurgia Pediátrica, Centro Materno Infantil do Norte, CHUP

 

 

Introdução: A hérnia diafragmática congénita é uma malformação que tem na sua origem um defeito na formação do diafragma. Quando o defeito se encontra na face antero-medial do diafragma, estamos perante uma hérnia diafragmática de Morgagni. Esta corresponde a uma percentagem de menos de 2% da totalidade destes defeitos. Em 90% dos casos estas hérnias apresentam-se à direita, sendo apenas 8% bilaterais, com uma discreta preponderância no sexo feminino (2:1).

Caso clínico: Apresentamos o caso clínico de uma criança, sexo feminino, com 1 ano de idade, sem antecedentes pessoais de relevo, observada por quadro de febre prolongada associada a queixas respiratórias. Nesse contexto realiza uma radiografia torácica que revela uma opacificação arejada difusa, bilateral, mais proeminente no hemitórax direito. Por suspeita de hérnia diafragmática congénita é transferida para observação por Cirurgia Pediátrica. Aquando a observação a doente apresentava-se clinicamente bem, sem alterações ao exame objectivo, à excepção de uma discreta diminuição do murmúrio vesicular direito na auscultação pulmonar, sem outras alterações ao exame objectivo.

Confirmado o diagnóstico de hérnia diafragmática de Morgagni o doente foi submetido a correcção laparoscópica do defeito. Intra-operatoriamente verifica-se a presença de defeito diafragmático bilateral, com presença de conteúdo intestinal intra-torácico, e procedendo-se à sutura do mesmo. Procedimento decorreu sem intercorrências. Doente, neste momento, no 3ºmês de pós-operatório, clinicamente bem, com boa evolução cicatrial das feridas e sem outras queixas.

Conclusão: A hérnia de Morgagni constitui uma entidade rara, cujo diagnóstico pode passar despercebido nos primeiros anos de vida, sendo necessário um alto grau de suspeição para o seu diagnóstico. Defeitos cardíacos, mal-rotação intestinal e trissomia 21 são alguns dos defeitos que podem estar associados a esta patologia. A correcção cirúrgica laparoscópica é uma técnica segura e efectiva quer para diagnóstico definitivo, quer para tratamento.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons