SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 suppl.2Afogamento em idade pediátrica: experiência de uma Unidade de Cuidados Intensivos PediátricosCelulite da região orbitária: a realidade de 10 anos de um hospital nível 3 índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Nascer e Crescer

versão impressa ISSN 0872-0754

Nascer e Crescer vol.25  supl.2 Porto dez. 2016

 

RESUMO DAS COMUNICAÇÕES ORAIS

 

CO16_11

Submandibulectomia bilateral para tratamento de sialorreia em idade pediátrica: 10 anos de experiência

 

 

Ana Sofia Marinho1; Ana Coelho1; Joana Sequeira Barbosa1; Mónica Recamán2; Fátima Carvalho1

1 Serviço de Cirurgia Pediátrica, Centro Materno Infantil do Norte, Centro Hospitalar Universitário do Porto
2 Serviço de Cirurgia Pediátrica, Hospital de Braga

 

 

Introdução: A sialorreia é um problema médico e social comum nas crianças com paralisia cerebral, sendo um importante factor de stress para a sua família. A submandibulectomia surge como um tratamento possível e eficaz para esta patologia.

Objetivo: Avaliar a eficácia da submandibulectomia bilateral, através do grau de satisfação dos pais de crianças com sialorreia, submetidas a este procedimento.

Métodos: Análise retrospetiva de 84 casos de crianças submetidas a submandibulectomia bilateral durante 10 anos (2004 a 2014). Os dados foram retirados do processo clínico de cada doente e tratados informaticamente. O grau de severidade de sialorreia no pré e pós-operatório foi avaliado segundo a escala de Teacher modificada. A satisfação dos pais foi avaliada através da aplicação de uma escala que a agrupa em 4 classes, de acordo com o grau de severidade de sialorreia no pós-operatório.

Resultados: Foram realizadas 168 submandibulectomias em 84 crianças. Destes, foram excluídos 6 casos por ausência de dados. A idade média das crianças é de 8,7 [± 3,5] anos, sendo 57,7% do sexo masculino. O grau de severidade de sialorreia pré-operatória foi, em 51,9% dos casos, de nível 4 (sialorreia grave) e, em 29,1%, de nível 5 (muito grave). O grau de satisfação dos pais no pós-operatório classificou-se, em 65,5% dos casos, entre 80-100%. Não existiram complicações major em nenhum dos processos avaliados.

Conclusões: Para as crianças com hipersalivação, a submandibulectomia surge como um tratamento efetivo e eficaz, que deixa os pais muito satisfeitos e permite uma melhor integração das crianças na sociedade.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons